Diz aí, advogaTa: quais os meus direitos nas compras de Natal?

134604-3

Hello, advogaTas!

Em época de Natal as lojas ficam cheias e é preciso ter paciência na hora de escolher os presentes.

Mas ter paciência não quer dizer que o consumidor tenha que abrir mãos de seus direitos. Na hora de lutar por ressarcimento ou por um atendimento melhor, a informação será sua melhor arma. Você estar ciente que, assim como as lojas se preocupam em estar preparadas para vender mais, também precisam garantir o bom atendimento e prestar todo o suporte necessário, especialmente quando é detectado algum problema com o produto.

Como previsto no Código de Defesa do Consumidor (CDC), o comprador possui direitos, aplicáveis também em datas especiais.

Confira a que estar atento nesse fim de ano e acompanhe alguns pontos básicos do direito do consumidor em relação às compras de Natal.

01- Preços diferentes

Ao passar no caixa em loja física ou confirmar o pagamento em loja virtual, o consumidor deve conferir se o preço é igual ao anunciado. É dever do fornecedor cumprir o preço exibido nas prateleiras e nos anúncios, conforme artigo 30 do CDC.

02- Troca de produto

Lembrando sempre que o fornecedor não é obrigado a trocar se não houver qualquer dano no produto e se o consumidor não foi alertado no momento da compra, entretanto, a troca é uma gentileza, uma cortesia a fim de induzir o consumidor a comprar outras coisas. Importante é que se o lojista prometeu trocar, esta condição passa a ser cláusula da compra e deve ser cumprida.

03- Compra de eletrônicos e aparelhos eletrodomésticos

Quando comprar um equipamento eletrônico ou um eletrodoméstico, faça o teste do aparelho na própria loja, verificando se ele possui um manual de instalação, instruções e uso e a relação da assistência técnica local. Quando houver entrega em domicílio tome o cuidado de ter em mãos o prazo de entrega por escrito.

Nunca se esqueça de pedir a nota fiscal, já que ela é a sua garantia em caso de qualquer tipo de defeito ou vício no produto. É a nota fiscal que garante a comprovação de compra e o direito ao conserto, troca, ou restituição.

04- Arrependimento

Se o consumidor realizar compra via internet, telefone, catálogo ou a domicílio, ele pode desistir do contrato e pedir o dinheiro de volta no prazo de sete dias a contar de sua assinatura ou do ato de recebimento do produto ou serviço, conforme artigo 49 do CDC. O direito de arrependimento vale para qualquer produto ou serviço mesmo sem defeito. Os custos da devolução são do vendedor.

05- Indenização

Segundo o artigo 6 do CDC, são direitos básicos do consumidor o acesso aos órgãos judiciários e administrativos com vistas à prevenção ou reparação de danos patrimoniais e morais, individuais, coletivos ou difusos. Sendo assim, se o consumidor se sentir lesado, mesmo depois de buscar um entendimento com o fornecedor ou com a empresa fabricante do produto, ele pode requerer seus direitos através de órgãos competentes, como Procon, Defensoria Pública, OAB, Ministério Público ou um advogado da sua confiança.

Se você não conhece o Código de Defesa do Consumidor, procure um exemplar. A internet oferece o código para download. Leia com cuidado todos os artigos e garanta os seus direitos quando houver necessidade. Caso tenha qualquer dúvida, procure o Procon de sua cidade e oriente-se para não ter qualquer tipo de prejuízo.

 

 

Anúncios

Ninguém nasce advogada

escolher-profissao-dinheiro

Hello, people!

“Dizem que a vida é para quem sabe viver, mas ninguém nasce pronto. A vida é para quem é corajoso o suficiente para se arriscar e humilde o bastante para aprender…”

Ninguém nasce sabendo, ninguém sabe exatamente o que é o melhor. Por isso, o planejamento da carreira deve começar já na faculdade. Pensar no nicho que se atuará e iniciar atitudes que lhe façam concretizar o quanto antes os seus objetivos.

Se isso não foi feito, inevitavelmente a estradada para a satisfação profissional será um pouco mais longa, mas com atitudes corretas, pode-se abreviar este tempo.
1) avalie quem são suas inspirações;

2) quais caminhos seguiram;

3) os obstáculos que superaram;

4) critique seu circulo de amizades, quem te agrega algo de positivo e quem te impede de progredir;

5) que mensagem suas ações tem transmitindo ao mundo.

Esses são apenas alguns dos questionamentos que devem ser feitos em busca de crescimento. Inúmeras outras aguardam uma resposta à moldar uma nova personalidade adequada às suas ambições.

Passar na OAB, formar na faculdade são alguns dos passos que te direcionarão ao mundo da advocacia, mas isso não é tudo. O caminho é longo sim e a calma e os passos bem planejados farão com que tudo dê certo na hora certa.

Não adianta desesperar! Confie em você mesmo!

Como montar um bom currículo?

post-neora-foto

Hello, people!

Ninguém nunca me ensinou a montar currículo na escola, na faculdade, no estágio… Ah, sabe qual é a primeira coisa que você vai precisar para conseguir um emprego em qualquer lugar? UM CURRÍCULO! Isso mesmo, agora que já consegui te mostrar a importância desse serzinho, vamos ao passo a passo para fazer um bom currículo!

O objetivo deste post é te ajudar a elaborar um bom currículo, focado na conquista da vaga almejada!

Algumas características gerais sobre a empresa e a vaga devem ser conhecidas antes de se montar um currículo. Depois, você deve focar em escrever algo completo , objetivo, organizado e adequado.

Se você conseguir atingir esses objetivos gerais vai causar impacto inicial, vai gerar boa impressão!

Há vários modelos de currículo na internet, é fácil encontrar um para se orientar inicialmente!

Dessa forma, vamos a estrutura básica do currículo para vagas na área jurídica:

– cabeçalho e informes pessoais;

– objetivo do candidato;

– escolaridade;

– experiências na área (se houver);

– cursos, projetos e palestras;

– conhecimento em idiomas e informática;

– habilidades pessoais (e não técnicas); e

– diferenciais (focados na vaga).

No cabeçalho, seja discreto e busque conhecer o perfil da empresa antes de fazer um currículo com muitos apetrechos de imagem ou fontes rebuscadas! Quanto aos dados pessoais destaque o essencial e só coloque algo mais se a vaga exigir (exemplo: possuir habilitação, residir em tal cidade).

No objetivo, deixe claro o que pretende alcançar, apontando a vaga ou no máximo o setor em que pretende ingressar. Isso mostra que você valoriza e respeita o seu trabalho, bem como que está decidido, sabe o que quer.

Na escolaridade, salvo seja significativo o ensino médio, coloque somente o ensino superior, com destaque para o ano de início e de conclusão do curso. Se iniciou uma pós graduação lance isso antes dos dados sobre a graduação. Se não há experiência profissional não coloque nada (algumas vagas exigem experiência anterior, portanto, pode ser que o seu currículo não seja selecionado – mas, não desista, arrisque enviando seu currículo!).

Coloque resumidamente os cursos, as palestras e os projetos que participou.

Nos diferenciais, busque destacar em tópicos curtos aquilo que essencialmente habilita você à vaga! Descreva as ações que já realizou em outros estágios, na faculdade ou em outros momentos da sua vida, mesmo que fora da área técnico jurídica. Mostre os resultados alcançados nesses momentos. Por exemplo, participou da organização de determinado projeto na faculdade ou na OAB, que culminou com uma palestra que envolveu todos os alunos ou advogados da região. Participou da arrecadação de alimentos num evento e da distribuição destes para entidades carentes; plantou árvores; participou de concurso de poesias ou de um passeio ciclístico etc.

Lembre-se das duas regras de ouro: adequação e boa impressão!

BOA SORTE PARA GENTE! ❤

O que você quer ser quando crescer?

faculdade

Desde pequenos somos instigados a responder aquela velha interrogação: “O que você quer ser quando crescer?”. Na escola, em casa, nas brincadeiras… Eu me lembro de ter sido questionada várias vezes e, em muitas delas, eu mal sabia  “a hora em que eu estava com fome” –  ditado da minha vó, só para descontrair um pouco.

Algumas crianças mais espertinhas já criaram suas frases de efeito e colocam um grande sorriso no rosto para simplesmente responderem super empolgados: EU QUERO SER GRANDE! ou EU QUERO SER RICO! Não vou julgá-los não, talvez eles tenham mais certeza dessa resposta que eu mesma! E não acho que eles estejam errados, afinal a grandeza e a riqueza de espírito são o resultado de quem tem sucesso!

Na verdade, eu gostaria mesmo que refletíssemos sobre como fomos criados com essa expectativa de “ser alguém na vida” , por uma busca incansável de estar em um outro patamar superior ao do momento presente, como se o que somos não fosse o suficiente, ou especial. Já parou para pensar que quando um bebê nasce você fica todo bobo exaltando aquele milagre da vida, mas que quando esse bebê cresce você se esquece “do tal milagre” e passa a considera-lo apenas mais um na multidão?

É dessa forma, sem ter noção nenhuma do que significa “ser alguém na vida” que passamos a almejar aquilo que mais nos causa admiração: professoras, veterinárias, astronautas, bailarinas, artistas, etc.

O grande problema é que diante de tantos sonhos e possibilidades, temos pouco útil de maturidade pra decidir qual profissão realmente nos motiva a levantar cedo todas as manhãs e batalhar, eis que é logo no fim de nossa adolescência – momento em que a maioria se responsabiliza apenas em passar de ano na escola e cuidar do irmão mais novo – que temos que suportar a pesadíssima carga de decidir algo tão crucial.

Escolher o que vai ser quando crescer requer mais do que admiração. A sua profissão certamente ocupará mais do seu tempo do que sua família, pais, amigos e marido, eis que você provavelmente passará mais tempo em seu local de trabalho do que em casa.

Decidir “de que” você será doutor, será a sua maior realização ou frustração, e por isso requer uma boa dose de cautela, paixão e principalmente aspiração.

Deve ser por isso que somos questionados desde que aprendemos o bê-a-bá sobre o que seremos: pra ter tempo de selecionar nossas paixões. Sim, eu disse mesmo: PAIXÕES.

O amor no que se faz remove a carga pesada do dia-a-dia, traz felicidade e não apenas grana, faz da sua casa um lar e te traz ânimo, afinal, como diz aquele velho ditado: Seja um profissional daquilo que gosta e não terá que trabalhar um único dia na sua vida.

E você? O que quer ser quando crescer?