Sete: o amor, o tempo e você

Dizem que relacionamentos nos fazem crescer, amadurecer, nos transforma em pessoas melhores e mais generosas. Na prática, não é o relacionamento que faz isso, mas somos nós mesmos todos os dias que escolhemos permanecer com o outro que é tão diferente, que escolhemos dar sem receber nada em troca, que ficamos felizes com a conquista do outro e que entendemos que às vezes é hora de dar um tempo mesmo que não seja por você, mas pelo outro.

Sete, queria dizer que hoje você é meu número da sorte. Assim como cada mês que passou representou uma conquista para mim. Hoje, é você, sete. E espero que amanhã seja oito, e assim sucessivamente.

Às vezes, me pergunto como sete pode ser tanto tempo e mesmo assim ter escrito tão pouco sobre você. Mas eu sei a resposta, ainda que eu nunca tenha te dito. É infinitamente mais fácil escrever sobre um amor que machuca, na verdade, é até libertador. E com você, o sete representa parceria, amizade, amor e paz.

A calmaria leva embora a inspiração, porque escrever sobre a paz quase sempre é deixar a folha ou tela em branco. É não precisar definir absolutamente nada. Sair de casa e esquecer a janela aberta pra poeira dançar ao ritmo do vento.

Ontem, antes de dormir, me peguei relendo nossas conversas nos Instagram. Como a gente foi, é e será feliz junto. Como a gente comemora a conquista um do outro. Como a gente se apoia. Se motiva. Vibra com os avanços do outro, se elogia, agrega, multiplica, soma.

Também percebi que estamos fazendo mil coisas ao mesmo tempo e por isso estamos cansados e sobrecarregados. Não somos máquinas, somos seres humanos cheio de sentimentos, erros e acertos. E por isso, sete significa tempo. Para você, para mim e para nós.

Não quero ter razão. Não quero alimentar meu orgulho. Todas as teorias que crio, invento e desenho deixam de fazer sentindo quando penso em você. Você derrubou o muro que construí em volta de mim. A saída no final das contas não era destruir tijolo por tijolo, curar trauma por trauma, mas sim me fazer lembrar de como é bom admitir cada fraqueza ao lado de alguém que continua me amando por dentro e por fora. Como eu era, como me tornei e como eu desejo ser amanhã.

Sete. Apesar de ter a impressão que já te conheço a muito mais que sete. Esse é só o começo e eu não faço ideia do que o destino separou para gente.

Hello, gostou do post? Então deixe aqui seu comentário. Beijos

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s