Resenha: Menina de Vinte

menina

Hello, people!

As pessoas mais fascinantes que eu conheço leem, e leem muito. São aquelas que têm um bom papo, se enturmam em qualquer roda, conversam sobre tudo, têm conteúdo e sempre algo interessante a acrescentar. Então, garota, LEIA!

A resenha de hoje é sobre o livro MENINA DE VINTE, da escritora  Sophie Kinsella. Ela é famosa pela série ‘Os delírios de consumo de Becky Bloom‘ (que eu ainda não conheço rsrs). Resolvi ler esse livro, porque precisava de um livro divertido, descontraído, simples e engraçado. Se você não gosta de ler, essa é uma boa dica para você diminuir este preconceito com a literatura: ler livros com uma de linguagem fácil!

Só quem lê sabe o que é passar a noite em claro pela curiosidade do capítulo seguinte. Há muitos livros, pouco divulgados como referências de livros bons, que também escondem a magia do que é caminhar por páginas de papel e adentrar a imaginação do autor. Livros para todos os gostos e idades; em livrarias, sebos e até mesmo aqui, na Internet. Acessíveis, disponíveis, só esperando um pouquinho do seu tempo para encantar você.

Menina de Vinte conta a história de Lara Lington, uma moça de 28 anos que não está em uma fase boa da sua vida. Seu namorado a deixou e ela nem sabe o motivo, além disso, sua sócia, na agência de caça talentos, resolveu tirar férias e deixar todos os problemas da empresa para ela resolver. Ou seja, ela está sozinha, cheia de problemas e desesperada!

Problemas no amor, no trabalho… E NEM PENSAR em contar para seus pais. De jeito nenhum! Quanto menos souberem, melhor. A vida de Lara já estava bagunçada o suficiente, mas alguém lá em cima não parecia estar satisfeito. Lara foi obrigada a ir ao enterro da tia-avó de 105 anos com quem ninguém da família se relacionava, nossa corajosa heroína pensa, por um minuto, que está surtando de vez. Quem não pensaria se, aos vinte e poucos anos, visse o espírito jovem da tia-avó que está morta no caixão pedindo para que ela impeça o enterro?

Sadie Lancaster, a tia-avó, agora persegue Lara para cima e para baixo com seu corpinho esbelto e o estilo glamoroso que tinha aos 23 anos – lá na década de 1920. Para o azar da mocinha, apenas ela pode ver, ouvir e falar com Sadie. Quer dizer, a parte do ouvir nem tanto. Nossa fantasma apaixonada por Charleston consegue persuadir as pessoas a fazerem o que ela quer… BERRANDO em seus ouvidos.

Gostei da interação das duas personagens, embora Sadie às vezes deixasse Lara de cabelo em pé com determinadas situações como chamar um homem que ela nunca viu na vida para sair e ainda fazer com que Lara se arrume exatamente ao estilo dos anos 20 para esse encontro.

Menina de 20 é uma leitura leve, abordando o tema “assuntos inacabados pós-morte”, por assim dizer, de uma forma engraçada. É muito engraçado ver o desesperado de Lara e Sadie, mas devo dizer que tive acessos de fofura com algumas partes e outras até quase chorei. Foi uma leitura fácil, divertida e agradável até a última página. Prontinho!

Me conte nos comentários qual resenha de livro você deseja ver por aqui! Beijos

Anúncios

Hello, gostou do post? Então deixe aqui seu comentário. Beijos

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s