Um erro: o apego

11070382_796552743766082_1494332086858152684_n

Já reparou como somos seres apegados demais? Nos apegamos à nossa juventude, à nossa beleza (sorriso, cabelo, corpo) à nossa padrão de vida, aos amigos, ao emprego, aos familiares… Queremos ter tudo calmo, constante e sob nosso controle.

Felizmente, ou infelizmente  –  não sei ao certo, a vida não é assim. Envelhecemos, perdemos bens materiais, perdemos pessoas queridas e não há nada que possamos fazer.

Ensinamento budista : “Quem a tudo renuncia jubiloso, alcança, já agora, a mais alta paz do espírito; mas quem espera vantagem das suas obras é escravizado pelos seus desejos.”

Nestes últimos tempos, muita coisa aconteceu comigo. Do nada minha vida deu uma reviravolta. Hoje, consigo perceber que foi muito para melhor, que eu cresci, evoluí, conheci pessoas maravilhosas, vivi experiências muito gratificantes e me encontrei em meio a um completo caos.

Mas esse processo não foi fácil, pois eu relutei, questionei, me preocupei e fiquei com muita raiva de tudo que estava acontecendo. Eu estava com muitos problemas e preocupações, daí eu examine a mim mesma e descobri que a causa era o apego.

Eu sempre me apeguei ao passado e às vezes me apegava até ao futuro que eu imaginava, ou que eu já havia programado. Não percebia que através disso eu estava negligenciando o presente. Hoje eu percebo que o importante é aproveitar o agora, com calma, responsabilidade e fé.

Aprendi: “Todas as coisas nesta vida – deixe que venham e deixe que se vão. Este é um segredo da vida que nos impede de ficar aborrecidos ou neuróticos.”

Todas as coisas na vida e no mundo estão em constante mutação; por isso, não se torne apegado a elas.

O apego é um erro.

9 comentários sobre “Um erro: o apego

  1. Adorei a sua reflexão. Realmente o apego pode nos fazer sofrer. O mais importante é saber a razão dele. Para mim existem apegos e apegos. Na verdade, para mim o apego é um sintoma de algo (ou de uma razão) que é ainda mais profundo. Se descobrirmos a razão do apego, podemos nos curar, nos integrar. Mas se eu combater apenas o sintoma (os apegos e não a razão deles), pode ser que eu cometa o mesmo erro transferindo meu antigo apego a um novo momento/pessoa/coisa/sonho etc. Existem muitos apegos (talvez eu não devesse aqui usar esta palavra – mas sim as palavras laços ou vínculos) que são saudáveis e muito importantes para o crescimento pessoal. (gostaria que excluísse o comentário anterior – obrigado)

    Curtir

  2. Realmente! Pena que tais descobertas são meio tardias, e sempre nos exigem atenção. É com mergulhar numa piscina e não ver a hora de sair do outro lado para voltar a respirar…

    Curtir

Hello, gostou do post? Então deixe aqui seu comentário. Beijos

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s